O último.

Olá amigos,

Sim. Infelizmente este é meu último rascunho (pelo menos por um longo tempo indeterminado). 😦

Esta semana fui surpreendida negativamente com um acontecimento que, confesso, não esperava mais acontecer em minha vida (nessa altura da minha vida): o fim do meu relacionamento. Perdi meu chão. Me desestruturou por completo. Estou sem forças. Sem inspiração. Sem tesão de viver. Sinto uma tristeza tamanha, que não cabe em mim. Uma dor insuportável que parece rasgar em pedaços meu coração. Todo sentimento bom e bonito que eu ainda tenho pela pessoa, parece que pulsa em mim, mas agora como veneno que se mistura ao sangue e corre em minhas veias, haurindo de mim toda vitalidade. Inevitavelmente, as lágrimas se esvaem. Acho que já chorei um rio de lágrimas e agora essa frase faz todo sentido para mim. Estou – ainda – desolada. Não consigo aceitar o que para mim, parecia jamais acontecer. Estou inconformada! Como alguém pode desistir de uma família que já estávamos construindo; de uma vida juntos que já era nossa, com casa, carro e coisas; com nossa rotina; nosso jeito simples e maravilhoso de aproveitar a vida; nossas saídas para comer algo “diferente” ou para tomar uma cerveja gelada; nossas horas juntos assistindo Netflix abraçados no sofá; nossas noites dormindo juntos grudinho; nossas jantas em casa com “tu faz o café? Eu faço as torradas”; com minha cara de boba, admiração e orgulho ao ouvir uma composição nova, um conto ou artigo novo, um vídeo novo abordando assuntos de relevância no Youtube; nossos sonhos e planos de “gente grande” como ter um filho e sermos os melhores pais do mundo para ele. Como?? Ahhhh, que falta me faz tua presença, tua companhia, teu carinho e teu amor. Que saudades já sinto! 😦 Meu lado racional me pune, me faz sentir uma idiota, estúpida e iludida ao considerar continuar com alguém que está me causando tanto sofrimento e dor. Mas ao mesmo tempo, meu lado emocional  só quer continuar amando essa pessoa que – na maior parte do tempo – me enche o coração de amor, afeto e alegria de viver.

Meu amor pela pessoa foi a coisa mais bonita que já cultivei. Aprendi com o tempo, pela conquista e reciprocidade, amar alguém que a vida colocou em meu caminho. Hoje essa coisa tem proporções imensuráveis que me permitem até tomar atitudes extremas, como trocar minha vida pela dessa pessoa, caso fosse necessário. Idiota? Dramática? Exagerada? Não sei. Podem me julgar. Mas não aguentaria ver alguém por quem tenho tanto carinho e amor sofrer.

O que ganhei me entregando totalmente a este relacionamento? Inúmeros momentos prazerosos. Viagens (curtas) a Foz, porém de extrema felicidade e gratidão. Uma sobrinha linda que adoro de paixão. Um companheiro que era 75% parecido comigo em quase tudo nesta vida. Um artista que me inspirava a ser alguém melhor todos os dias. Um amigo e confidente que aguentava minhas lamúrias e euforias. Um amorzineo que adorava mimar e encher de carinho e apelidos como buxines demonstrando o quanto ele  era amado. Um homem que compôs a música mais linda de toda minha vida e me surpreendeu com a surpresa mais bonita ao me pedir em namoro. Um cara que me deu uma 2ª família, com pessoas que são especiais para mim, cada uma por ser exatamente como é. Uma vida de casal com uma rotina que – apesar de inúmeros momentos de instabilidade, crises, DR’s – eu amava: amava acordar no mesmo horário para ir trabalhar; amava chegar em casa e receber um abraço apertado e perguntar “como foi seu dia?”; amava esperar na janela para receber um sorriso; amava preparar a janta (principalmente quando os pratos eram diferenciados) e saber que ele estava ali, me ajudando com os preparativos; amava nossos seriados e/ou filmes depois da academia; amava vê-lo indignado com assuntos como política e economia (que por sinal, me fez gostar desse universo); amava me deitar ao seu lado e dormir, me sentindo segura e protegida de todo mal que há no mundo.

Apesar de todo sofrimento que hoje me acomete, de toda dor e tristeza que sinto, agradeço pelas nossas vidas terem se cruzado. TUDO de ruim pelo que já passamos, com certeza serviu de aprendizado, serviu para que te compreendesse e respeitasse seu espaço e TUDO isso, me fez mais madura e me tornou mais mulher (apesar de me julgar , por diversas vezes, imatura e criança). Talvez com toda certeza se eu tivesse um único pedido agora, pediria a Deus que te fizesse acreditar em nós – como eu ainda acredito – e não desistir de mim, do meu amor e do nosso relacionamento.

Mas como nada nessa vida é como a gente quer – e eu tenho total consciência disso, (principalmente se tratando de decisões que fogem do nosso controle), temos que criar forças de onde nem imaginamos ter para superar as adversidades e encarar o novo.

Só me resta aguardar o tempo passar e torcer para que ele seja piedoso comigo e para que logo eu aceite, me conforme e supere. (Ou que algo me surpreenda!).

“Por amor às causas perdidas”. 😥

 

Anúncios

Rascunho#10 – Feliz dia, mãe.

Parabéns pelo dia dedicado à vocês, mães. 🌹

Tu em especial mãezinha linda, és merecedora de todas as bênçãos de Deus e rezo para que Ele sempre lhe cubra de saúde e nos permita comemorar essa e outras datas, por muitos anos contigo. Sempre que conversamos, agradeço pela pessoa maravilhosa que é e digo o quanto amo ser sua filha, o quanto a amo e o quanto a admiro e sou grata por TUDO que já fez por mim. Nossa vida sempre foi cheia de batalhas. Perdemos nosso amado Antônio muito cedo; passamos por dificuldades financeiras; já enfrentamos assaltantes dentro da nossa própria casa; nos mudamos com frequência deixando a comodidade para trás e enfrentando o novo e o desconhecido;  tivemos que aprender a nos virar “sozinhas” no mundo, uma mulher com suas duas filhas encarando todas as adversidades juntas; mas que graças a ti, todas essas batalhas foram vencidas e o teu papel de mãe cumpre até hoje com maestria! Apesar de morar a quase 2 mil km de distância, sempre está presente – mesmo que na maioria das vezes não atende o celular indagando que acabou a bateria e só mande mensagens prontas de bom dia no whatsapp para dizer que está tudo bem e que está viva hahaha. Sempre disposta a nos ajudar, não importa como, quando mais precisamos. Nossa melhor terapeuta e psicóloga, com sua experiência de vida, conselhos certeiros e puxões de orelha merecidos. (tudo no plural sim, porque não tem como não falar da minha mãe sem incluir minha irmã também rs) Digo de boca cheia: a mulher mais maravilhosa de todo esse mundão é a minha mãe, que honra a minha! Sinto pela distância não nos permitir passar mais tempo juntas, mas cada visita e momento ao teu lado, sempre é especial. TE AMO MUITO minha linda. Meu orgulho, minha inspiração, meu maior exemplo de pessoa, do que é ser mãe e mulher. Feliz teu dia! ❤

Rascunho#9 – Cuidar.

Cada um tem sua definição para esta palavra dentro de uma relação. Pode ser proteção. Zelo. Amparo. Todas estas definições estão corretas, com certeza. Mas para mim, tem um sentido ainda mais amplo. É especial. Cuidar é conquistar confiança. É ter a responsabilidade de estar sempre perto. É saber que mesmo não tendo porte físico avantajado, é estar no pelotão de frente para enfrentar qualquer batalha. É equilibrar a balança quando um lado pende para baixo. Cuidar não é uma tarefa nada fácil. Exige amor próprio e amor ao próximo. Doação. Empatia. Carinho. Atenção. Exige o fazer sem esperar nada em troca. Por vezes, cansativo. Estressante. Desgastante. Mas aí vem a pergunta: vale a pena? Eu digo: vale, e muito! A recompensa é gratificante. É o sorriso reconfortante. O abraço. A sensação de segurança. A confiança de seguir em frente de olhos fechados e mãos dadas. Não há cobrança, não há julgamento, não há obrigação. Apenas estar ali pelo sentimento que te move a estar com a pessoa. Porque se existir o amor, de maneira natural – quase imperceptível e involuntária -, passará a cuidar daquela pessoa. Da para viver sem ter alguém que valha a pena cuidar… mas quando se tem… Ahhh, a sensação é extasiante! (ainda mais quando é recíproco).

Rascunho#8 – Saudade.

Pai,

E hoje, tu meu amado pai, completaria 58 anos. Somando, já são 16 anos desde a última vez que te vi. Que falta inexplicável me faz! Que saudade da sua voz. Da sua risada. De escutar você me chamando de “manin” ou “paxolin”. Do seu abraço. Do seu carinho. Dos seus conselhos. Das suas piadas. Das nossas conversas. Dos seus puxões de orelhas. Das nossas brincadeiras. Das nossas tardes de domingo pós-almoço deitados no chão da sala ouvindo música. De viajar com você. De escutar “pode ficar com o troco e comprar o que quiser, só não conta pra sua mãe“. Do seu churrasco. Das suas comidas. De comer pinhão no fogão a lenha (foto em destaque). De te observar consertar algo. De ficar brincando enquanto tu estava trabalhando na marcenaria-mecânica-eletrônica-borracharia-oficina na garagem da nossa antiga casa. De ir ao mercado contigo. De ir na sorveteria. De ir no mato colher frutas. De ir no Toledo comer um xis salada. De você me jogar para cima na piscina dando meu “salto estrela”. De você me chamar para aprender algo novo. Dos seus ensinamentos. Do seu amor paterno. Da sua presença.

Desde sua partida, sinto um vazio que jamais será preenchido. A saudade já é minha companheira constante desde 2002. Mas a dor, vem e vai e essa, sabe machucar – ainda mais – em datas como a de hoje. É tão forte e tamanha, que parece que não vou aguentar e, na maioria das vezes, não aguento mesmo, transbordo em forma de lágrimas.

Sabe pai, sempre me pego pensando como seria minha vida sem a sua partida. Como teria comemorado meus aniversários contigo; os seus aniversários conosco; como seria nossas férias em família viajando para algum lugar; como seria seu comportamento ao conhecer meu primeiro namorado; quais seriam as palavras ditas quando saí de casa para morar em outra cidade logo que entrei na faculdade; quais seriam os teus conselhos sobre a vida; quais seriam suas dicas de como saber me virar sozinha; qual seria sua reação ao me ver colar grau; e, principalmente, como seria maravilhoso te olhar, conversar e poder te abraçar todos os dias e te agradecer pela mulher que me tornei, graças à sua criação, seus exemplos e seus ensinamentos.

Sua passagem na terra fez de ti uma pessoa inesquecível para todos que te conheceram. Para mim, além de inesquecível, foi – de longe – o melhor homem que já conheci. Meu melhor amigo. Meu herói. Meu mentor. Meu churrasqueiro de primeira. Meu motorista preferido. Meu exemplo de caráter e integridade. O melhor pai que um filho poderia ter. Tive muita sorte nessa vida por estar ao seu lado 11 anos de minha vida.

As recordações, as lembranças, as memórias.. são imortais! São minhas preciosidades e meu refúgio, para quando a saudade apertar e a dor insistir em não passar. Nas nossas conversas só nossas, ainda te conto como anda minha vida, ainda te peço conselhos para me orientar nas decisões difíceis, ainda te agradeço pelas palavras um dia já ditas.

19 de abril, sempre será um dia triste na minha vida. Em contrapartida, sou grata pelo dia de hoje mas a alguns anos atrás, ter sido o dia do seu nascimento e pela vida ter me presenteado com um pai tão amável e espetacular como você foi.

Te amo pai, para todo o sempre. Não tenho palavras para expressar a falta que me faz. Mas o que me conforta é saber que, certamente, ainda nos encontraremos de novo.

Ps: Na foto em destaque, meu pai, eu (com o prato na mão) e minha irmã (de vermelho) como normalmente estávamos quando ficávamos juntos: felizes!

Ps: A música a seguir, considero uma trilha sonora que faz parte da minha vida, pois foi uma das bandas que conheci com meu pai e que escutávamos no toca-fitas do som da sala aos domingos. Tem um significado ímpar na minha vida.

Rascunho#7 – Flor.

Findada no chão.

Nas ramas, o botão.

Nas pétalas, a leveza.

No florescer, a beleza.

A nós, a contemplação.

Da exuberante perfeição.

Com suas cores, formas e flores.

Nos jardins, nos lares.

Em todos os lugares.

Atrai todos os olhares.

🌷🌼🌻🌺🌹🌸

Créditos da foto: Minha querida tia Anisia, com uma das flores de seu jardim, inspiração para estes versos.

Share#1 – Poema da Felicidade

Olá,

Hoje o post não é de minha autoria, mas de escritores dignos de serem compartilhados. Vou criar um espaço para compartilhar publicações de outros escritores (com a devida autorização), como são tantas escritas maravilhosas, gostaria de tê-las guardadas para sempre comigo. Já que criei o blog com esta intenção (de eternizar momentos), nada mais justo que valorizar uma boa leitura.

Estreando este formato de post, compartilho com vocês um poema de Divagações & Pensamentos muito bem escrito, que transmite uma leveza e simplicidade de tocar a alma. Espero que gostem assim como eu gostei. 🙂

Procurei lá fora, não encontrei.
Vi muita estampada em rostos estranhos.
Tentei compreender, não pude.
Aqueles sorrisos não eram para mim.
Encontrei cá dentro.
No aconchego de uma xícara de café que repousa no pires.
Na esperança depositada em um verso que cai sobre o papel.
Na tranquilidade de um dia comum.
Procurei ao longe, não encontrei.
Vi só alegria passageira.
Tentei absorver, não pude.
Aquelas histórias de vida não eram minhas.
Encontrei cá perto.
Em gestos despretensiosos.
Em movimentos não ensaiados.
Em atitudes inesperadas.
Não encontrei no anonimato das ruas.
Não precisei viajar para o longe.
Encontrei em momentos de espontaneidade.
Estava esquecida em cantinhos da minha memória, abandonada.
Felicidade é olhar para uma parede vazia e ver uma bela paisagem.
Felicidade é estar sentindo-se em paz no meio de uma guerra interior.
Felicidade é transformar segundos em horas de alegria.
Felicidade é não sentir falta de algo que não se sabe o que é.
Hoje a felicidade me visitou.
Servi uma xícara de café.
Escrevi um poema.
Convidei para ficar.
(GeraldoCunha/2017)

img_4119

Via: Poema da felicidade — Divagações & Pensamentos

Check-ins#1 Cataratas do Iguaçu|Brasil

Olá amigos,

Hoje meu post será diferente e surgiu da ideia de criar uma nova categoria no meu blog Check-ins, com intuito de retratar alguns dos lindos lugares que conheci ao longo da minha existência ❤ Vamos lá?

Cidade: Foz do Iguaçu|Paraná|Brasil

Carinhosamente chamada de “quintal de casa” pelos moradores de Foz e cidades vizinhas, as Cataratas do Iguaçu é formada por 275 quedas d’água do rio Iguaçu, dentro do Parque Nacional do Iguaçu e que faz divisa entre os países Brasil e Argentina – é um ponto turístico aberto para visitações em ambos países -. Sua beleza ímpar fez das Cataratas do Iguaçu  eleita uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza, em 11 de novembro de 2011. A data comemorada no dia 11/11 é lembrada por milhares de turistas que usam a #Cataratasday publicando selfies e vídeos nas Cataratas e compartilharam seus posts nas mídias sociais. Uma brincadeira divertida que retrata a experiência ao visitar este lugar indescritível! (Eu já compartilhei algumas fotos rs) 🙂

O passeio ao parque é iniciado com um ônibus especial que leva os turistas até pontos de parada, pois são 11km da entrada ao parque até as cataratas. Ao longo desse percurso, há opções de paradas em pontos estratégicos para aproveitar aos diversos atrativos do parque, como trilhas na mata – com passeios de bicicleta ou caminhadas –, alguns terminando às margens do rio e com opção do passeio Macuco Safári – bote com motor que passa próximo algumas quedas d’água – é simplesmente perfeito!! (Já tive o prazer de experimentar essa aventura e vale muuuuito a pena!)  Por fim, o ônibus para em dois últimos pontos: no primeiro, o percurso é um pouco mais longo, é preciso fazer uma trilha apé em passarelas pela mata com uma vista linda das quedas até chegar a passarela principal que está localizada sobre as águas, próxima a Garganta do Diabo. No segundo, com percurso reduzido, a parada fica na parte de cima das cataratas, com acesso por escada ou elevador, próxima à queda de água e acesso a passarela sobre as águas.

O lugar é simplesmente lindo! De uma beleza exuberante. Proporciona uma sensação de bem estar única e de gratidão pela natureza nos proporcionar o prazer de contemplar  uma vista tão maravilhosa! ❤

É um check-in que vale muito a pena ser feito!

IMG_20180407_125422.jpg